02 abril 2007

Porto 1, os outros... 1...

Este fim-de-semana não foi concerteza daqueles de que vou guardar grandes recordações.
Depois de um sábado inteiro passado a trabalhar (das 8:00 às 19:30...) já não contava que o domingo viesse a render muito, mas que tinha que acordar às 4:30 devido a uma indisposição (estomacal? intestinal? qualquer coisa acabada em al?...), aí eu não chegava.
Ainda hoje não me sinto totalmente bem.
E ainda por cima cheio de sono (mas isso já é normal ;-))

Portantos (sim, porque são mais do que um...), e assim sendo, não há fotos do momento.

Mas há sempre as fotos e as aventuras mais antigas a necessitarem da respectiva publicação.

Há cerca de um ano, mais precisamente no dia 18 de Março, participei num desafio de orientação, organizado, e muito bem, pelo Ruy Machado, do Fórum-TT.
O dia não estava grande coisa, com muita chuva e algum frio à mistura, mas nada que assustasse.
O primeiro ponto de encontro era em Braga, no parque da Bracalândia, mas o ponto inicial, indicado apenas por coordenadas, era em Vieira do Minho, ou melhor, para lá de, já bem no interior da própria serra da Cabreira.

Aqui fica um exemplo de uma casa apalaçada que fica bem no centro desta bela localidade (que não fica nem sequer perto de Oeiras ;-)



A sucessão de fotos seguintes segue um bocado a sequência seguida pela nossa equipa, constituída por três elementos: eu, o PAS e o ... homem do Defender branco (foi a primeira e última vez que o vi, peço desculpa mas não me recordo do nome...)
Encontramos este cavalos a pastar no primeiro ponto que fizemos, junto a um portão de ferro entre muros de pedra miúda.



O dia foi praticamente todo passado "no meio das nuvens", mas de vez em quando lá abria um pouco. Nesses curtos instantes era-nos permitido observar a grandiosa e bela paisagem ...



A primeira dificuldade a nível de TT: uma descida com algumas regueiras... daquelas.
Ainda antes de chegar ao local tive algumas vozes a dizer que... o Pinin talvez não passe... que seria complicado. Mas quando lá cheguei achei que deveria pelo menos tentar. E afinal a dificuldade não era assim tanta.
A escolha dos caminhos em condução TT faz muito a diferença!



E aqui estou eu em pose, a atravessar uma das tais regueiras.
A fotografia foi tirada pelo Rui Chibante, que me acompanhou no Pinin nesse dia.
Para quem nunca tinha andado num TT a sério, foi a experiência da vida dele!
(eheheheh, deixa ver se te picas ;-))))



Um dos muitos locais perdidos na Cabreira.
Infelizmente naquela altura ainda não tinha o GPS a funcionar com o Ozi... por isso não tenho qualquer registo do local exacto onde tirei esta fotografia.
Mas que é bonito é, e lá mais ainda!




Um dos vários ribeirinhos que atravessamos durante este dia.



O local da fotografia seguinte, embora não tenha as coordenadas dele, consigo apontar para a carta e dizer exactamente onde é.
Um ano antes tinha feito um passeio de BTT pelo mesmo local. Na altura recolhi um trilho GPS da internet, de um BTTista daqueles "à séria", que anda pra... xuxu!!
Estudei bem o percurso, imprimi em várias folhas, e lá fomos nós, eu o Nogueira e o Zé Gusto. Foi dureza... mas muito bom!!
E este é um dos locais que me ficou gravado na memória. Uma casa abandonada dos antigos serviços florestais que, por alguma razão pouco razoável, digo eu, deixou de existir. Pelo menos deixou de actuar, e é isso que é o mais importante!



Aqui já estavamos na altura do almoço.
Voltamos ao local da partida que, curiosamente, também me lembrava muito bem da BTT. Fica mesmo "lá em cima". E para chegar lá..... ó pernas.....
Mas o que mais gosto nesta imagem é o ar infantil do Pinin, no meio de um "bruto" Toyota, do Ruy, e de um "bruto" UMM.
Não parece mesmo um miúdo ali no meio? ;-)



Para já fico-me mesmo por aqui.
Tenho mais uma dose de fotos para mostrar, da pequena selecção que fiz entre as muitas que tirei nesse dia.
aTTé

3 comentários:

Biker NF disse...

Antes de mais parabéns pelo seu Blog.

É com muito gosto que vemos outras pessoas percorrerem os caminhos da nossa Serra e conhecer esta bela região.
É natural que não saiba os nomes dos locais por onde passou visto que não é de perto! Sendo assim estou aqui eu para ajudar, salvo seja! A fotografia da Igreja e da árvore é a Srª da Fé; as casas da floresta abandonadas são as casas de Turio...

Talvez para saber mais deixo-lhe aqui 2 directórios que o podem ajudar a conhecer novoas sitios para percorrer da próxima vez que vier até nós. Será sempre bem-vindo.

http://ruivaescicloclub.blogs.sapo.pt/

http://bttcabreira.blogspot.com/

JFAlves disse...

Olá biker nf,

Obrigado pelos comentários e pelas dicas sobre a serra da Cabreira. Já andei a ver os dois blogs indicados e estão ambos muito bons.
A grande quantidade de boas fotografias da zona é um apelo para lá voltar, o mais rapidamente possível ;-)

Rui Chibante disse...

Viva Sr Quase-Doutor

Como é da praxe, os meus parabéns pelo blog. A sério, está com um aspecto muito porreiro e agradável de se ler.
O meu comentário é que, de facto, o Pinin nem se porta mal....imagina agora o que poderias fazer com um Terrano!
Até te posso fazer um preço especial quando o vender, pra breve...
Abraço.
Rui