23 novembro 2009

Subida lubrificada

Sábado 21.
Dia de chuva. De muita chuva!
Sim, de chuva, mas também de TT. De Audio-TT.

Este, para mim, acabou por ser só meio passeio, devido a não ter arriscado sair de manhã, pela fresca...
Problemas de saúde, característicos da época, assim o aconselhavam!

O ponto de encontro foi no restaurante, à hora de almoço, às 14.
Três rapazes era o nome da casa. Tantos rapazes como o éramos dentro do carro.
Eu e... estes dois, que quando apanhavam a mais pequena brecha só queriam era esticar as pernas.
E esticá-las... rapidamente!
;-)))



Depois de um longo e muito agradável almoço, lá saímos.
Eram já 5 da tarde...
Enquanto os outros pingavam lama, o Pinin (a quem, por ser desenhado e construído por Pininfarina, chamaram aqui o "Ferrari dos Jipes" - termo que gostei bastante :-)) estava ainda super lustroso.
;-)



Estávamos em Rates.
Há muito que conhecia este nome do Todo-o-Terreno mas nunca lá tinha ido (na realidade continuo sem conhecer porque não cheguei a passar mesmo no centro...).
E não conheci a terra nem o terreno.
É que rapidamente escureceu e partir das 5 e meia já não se via nada.
Este acaba por ser o maior problema de fazer actividades no exterior perto do solstício de inverno...

Da paisagem ficou-me o muito verde que reina por Rates.



O passeio em si foi... muito diferente do que tem sido.
Dos 22 quilómetros previstos para a parte da tarde fizemos apenas 6 e, destes, apenas 2 em terra.
Bem, terra?
Terra não, lama. Laminha!
Isto, se não era mesmo massa-consistente, de tão escorregadia que estava!
;-)))

Tínhamos acabado de sair do asfalto e este era o aspecto "da coisa".
Da única fotografia que tirei durante o passeio propriamente dito dá para constatar o imenso trânsito que se fazia sentir àquela hora pela Serra de Rates acima.
;-))



Foram pouco mais de 1000 m, mas uns mil de grande esforço.
Demoramos 3 horas para os completar.
Nestes 6 anos que levo de Todo-o Terreno de carro, nunca tinha acontecido tal.
Não que fosse "por-aí-fora" de difícil, mas a noite e a chuva ajudaram fortemente a impedir o "avanço das tropas".

Depois de um certo "retardanço", justificado pela intempérie, lá veio ao de cima uma das características de topo deste grupo: a entreajuda.
E sem ela teria sido completamente impossível completar o passeio.
Muitos foram os carros que ficaram atascados, a subir, com as quatro rodas a rodar mas sem sair do sítio.
E há que empurrar.
Uns «Ou-Ops», e tá a andar!

Fica aqui mais um pequeno slide-show de todas as fotos que tirei neste dia.
Há alturas que digo que tirei poucas fotos (quando costumam "apenas" rondar as 100), mas desta vez são mesmo poucas.
Apenas 14.



Este vai ficar com certeza na memória!!

Mas a laminha, enquanto não secou por completo, já saiu da carroçaria.
Uns "meros 30 quilitos" de lama de Rates que foram pelo dreno da Baleia Branca...
:-)))



Sim, o Pinin safou-se bem!
Em grande. À Pinin!
:-)))

8 comentários:

Joaquim disse...

Quem ia a conduzir para tu tirares as fotos suponho que forma os "piquenos"!!! :)))))))

Muito bem....

Não se colocam fotos da Maratona?!!

Abraço
JN

Anónimo disse...

É verdade - eu conduzi uns 100 mts dos 5900 mts totais!!!!
Mónica

Anónimo disse...

Olá Viva,

Encontrei o seu Blog quando procurava informações sobre o Pajero Pinin, desde já parabéns pelo mesmo, dei uma vista de olhos e vou ficar "cliente" visto que aborda alguns dos meus hobbies, o TT de passeio e a natureza.

Quanto ao Pinin será que me pode falar um pouco sobre ele, defeitos virtudes etc...

É um jipe pequeno e bonito que pondero adquirir apesar de ser a gasolina. Penso colocar a GPL se concretizar a compra.

Cumprimentos e obg
Rui Ferreira

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
JFAlves disse...

Obrigado pelos comentários sobre o blog.

Se quiser visualizar apenas os posts sobre o Pinin pode entrar, à direita, no tópico do Arquivo temático: "Pinin"
(que tem o endereço:
http://jfalves.blogspot.com/search/label/Pinin

Há uns anos fiz uma análise ao carro, que dividi em dois posts:

http://jfalves.blogspot.com/2007/07/anlise-geral-aps-5-anos.html

http://jfalves.blogspot.com/2007/07/anlise-aps-5-anos-pelo-monte.html

Cumps,

Anónimo disse...

Obrigado pela resposta JAlves.

Já li os 2 posts e fiquei ainda mais tentado a comprar um brinquedo destes. Não fazia ideia que o motor a gasolina estivesse à vontade no TT. Já agora a nível de consumos, qual é a média mais normal do Pinin sem preocupações e em trajectos mistos?

Obg mais uma vez

Cump
Rui

JFAlves disse...

O tema dos consumos do Pinin é recorrente.
É mesmo a pesquisa com maior número de ocorrências, registadas pelos sistemas que tenho a controlar os acessos ao blog.

Ando há uns tempos para criar um gráfico com todos os consumos registados nos últimos 3/4 anos.
No fim-de-semana espero ter isso feito e publicado.

Cumps,

Nuno Leitão disse...

Boas,

O seu pinin fica muito fixe com os pneus de mato, são das mesma medida que os de origem?
Já fez alguma alteração para aumentar a sua altura ao solo? Estou a pensar em comprar um para uns passeios fora de estrada no entanto caso o compre queria po-lo um pouco mais alto. Sabe qual é a medida máxima que ele pode levar de pneus para aumentar a altura ao solo sem raspar nas cavas das rodas?

Cumprimentos e parabéns pelos artigos.

Nuno Leitão