29 agosto 2008

Azores 2008 - 4

Antes da partida, e mesmo sem ter marcado nada, já tinha intensões de alugar uma voiture para calcorrear outros caminhos das ilhas.
Ao 4º dia fui buscar um Clio ao centro da cidade e lá partimos nós à descoberta.
Destino principal: Lagoa das Sete Cidades.
Mas pelo meio havia muito que ver!
Foi logo no início desta viagem que percebi que tinha uma tarefa complicada nas mãos: como gerir a vontade de parar em quase todo lado para fotografar, com a falta de vontade dos restantes três passageiros?...

Nesta foto gosto do efeito da núvem (que faz lembrar a superfície lunar!) no reflexo no mar. Tirada no miradouro à passagem de Relva.


Novo miradouro, nova paragem. Este fica muito perto da Lagoa do Carvão.
Adorei os efeitos dos morros cobertos de diferentes tons de verde. Parecem fofos!
Na segunda foto percebe-se o quão estreita é a ilha. Basta subir um pouco e vê-se com facilidade as duas costas, norte e sul.


Mas rapidamente se chega à boca do antigo vulcão que agora alberga a vila das Sete Cidades. A seguir a Ponta Delgada, este deve ser o segundo ponto mais visitado.
A paisagem é verdadeiramente magnífica. Apetece ficar a fitá-la longamente...


E agora, uma coisa completamente diferente: Especial, a cerveja feita na ilha.
Gostei muito! (e eu costumo ser esquisito com a cerveja que não seja Super Bock...)
Presumo que aconteça o mesmo com esta cerveja que com o vinho: não têm volume de produção suficiente para exportação.


Dentro da garganta.
Embora não fazendo muito sentido, admito que não me sentia completamente confortável com a ideia de estar dentro de um vulcão.

Sendo feriado, havia uma grande quantidade de açoreanos piquenicando junto às lagoas. E que bem que por lá se estava, com aquela água bem temperada.


Saímos em direcção a norte.
Mosteiros, Remédios, Capelas... Sempre as grandes paisagens.


E para terminar o dia nada como uma praia.
Esta era a que ficava mais perto de Ponta Delgada, logo a seguir a São Roque.
A "areia morena" em grande. Parece lama :-)
O curioso foi, ao conversar com uma local, verificar que eles acham esquisito é ver areia amarela ou branca. Vá-se lá perceber ;-)


A diversidade de fauna naquelas águas é também motivo de espanto.
Lembro-me de quando era miúdo, e frequentava as praias de Matosinhos, que também havia peixes e caranguejos, mas como aqui, era quase nada.
Vi tirar das pedras dois polvos, um deles que devia ter uns 2 kg.
Nós... ficamo-nos por caça mais miúda ;-)

3 comentários:

Anónimo disse...

Fantástico!!!
Eu avisei que era!!!!
Que saudades....

Abraço

JNogueira

Anónimo disse...

Ah... S. Roque foi onde fiquei!!

JNogueira

James_Bond disse...

JFAlves as Sete Cidades é uma freguesia e não uma vila :) as Capelas são uma vila ;)